Antarctica Sub Zero

Junho 30, 2009

antarctica_subzero

A partir de julho, o mercado de cerveja de São Paulo e Minas Gerais vai contar com mais uma novidade. A AmBev lançará a cerveja Antarctica Sub Zero, da categoria pilsen – a mais popular do mundo, caracterizada por uma cor dourada, de baixa fermentação e com espuma duradoura.

Segundo a empresa, o diferencial do novo produto é a combinação de um líquido elaborado para ser mais suave e refrescante. A decisão para o lançamento da Antarctica Sub Zero foi baseada numa pesquisa realizada pela empresa com 2 500 consumidores no Brasil, que apontaram a refrescância e suavidade como as características mais importantes de uma cerveja.

Para ser produzida, a nova cerveja passa por um sistema de dupla filtragem a frio, realizada a uma temperatura de -2° C. Durante o procedimento, a linha de produção fica coberta por uma fina camada de gelo e a cerveja chega quase a congelar.

Segundo Marcel Marcondes, gerente corporativo de marketing de Antarctica, o novo produto foi especialmente desenvolvido para estar de acordo com o posicionamento da marca e para complementar o seu portfólio.

“Antarctica tem em seu DNA o conceito de refrescância. O nome, a cor azul, os pinguins do logotipo, todas as referências da marca remetem à sensação de frescor”, afirma.

Não há diferenças com relação à graduação alcoólica, formatos de embalagem ou número de calorias quando comparada às marcas Skol e Brahma (também da AmBev). O preço é cerca de R$ 0,10 acima do que custa atualmente a linha Antártica.

Fonte: Portal Exame

Essas explicações teóricas sobre a produção do iluminado líquido não devem fazer a menor diferença para a maioria dos bebedores (pelo menos pra mim não faz). O que interessa é o sabor e o nível da ressaca do outro dia. Aqui no Rio iremos ter que esperar por essa novidade; talvez essa primeira aparição seja apenas um mercado teste.

Enquanto isso vamos nos divertindo com as antigas. Saúde!

Anúncios

Idealizado pelas jornalistas Carolina Amorim e Juliana Dias o livro tem a intenção de resgatar a memória do famoso prato, barato e gostoso, que faz a alegria e forra a barriga dos boêmios cariocas.

capa_ebook

“Angu do Gomes – breve relato sobre o prato oficial da noite carioca” inova ao lançar o livro gratuitamente na internet. Através do site informativomalagueta.com.br/angu_gomes é possível ler o livro e aprender um pouco sobre esse famoso prato. Ainda não tive a oportunidade de virar as páginas virtualmente, mas farei o mais breve possível.

E mais, é possível mandar histórias sobre o “tira-gosto”. Se você tem algum acontecimento envolvendo o famoso angu, mande-o para angudogomes@malaguetacomunicacao.com.br. À medida que as histórias forem chegando, o livro irá sendo modificado. Belo exemplo de interatividade!

Tenho certeza que o livro deve conter ótimas histórias, mas só pelo bom uso da tecnologia e interatividade já vale a pena perder um pouco de tempo e ler.

Fonte: Revista Megazine, Jornal  O Globo – 30 de junho de 2009

Todos sabemos que está cada vez mais difícil um artista vender uma boa quantidade de cópias de seus álbuns. A internet veio e acabou com a brincadeira dos caras. Gravadoras tentam criar novos formatos, processar internautas e tudo mais o que for possível.

Afim de mudar esse panorama de poucas vendas e se juntar às novas tecnologias, fazendo com que os fãs paguem pelo trabalho, aparece uma idéia bastante criativa por parte do rapper americano Mos Def.

Ao invés de comprar o cd, ou pagar pelo download das músicas, os interessados em ouvir o disco “The estatic” (quarto disco de estúdio na carreira do cantor) devem comprar uma camiseta. Estranho não? Mas parece que pode funcionar.

O modelo de camisa, “Mos Def Music Tee”, estará à venda a partir do dia 7 de julho. Na frente da camisa virá estampada a capa do cd e atrás a lista com os nomes das músicas. Até aí nada de novo né? Porém na etiqueta, o comprador verá um endereço de um site e uma senha para baixar as músicas.

Ao invés de comprar um cd e ganhar uma camisa, como muitos já fizeram, dessa vez a ordem foi invertida. Compre uma camisa e leve um cd lançamento. Será que irá funcionar? Temos que esperar para ver. Mas a idéia foi legal.

A iniciativa é resultado de uma parceria entre a gravadora Downtown, a marca de roupas LnA e a empresa especializada em moda e música Invisible DJ.

Fonte: Rapevolusom

“Notorious”, o filme

Junho 29, 2009

Falando em Notorious B.I.G, hoje vi pela segunda vez o filme sobre a vida do cantor. “Notorious”, lançado ano passado, mostra toda a trajetória do cara, desde muleque no Brooklyn até brilhar por todo os EUA.

Tupac, Lil Kim, Puff Daddy, Faith Evans; todos aparececem (com destaque pras cenas em que BIG e Tupac se encontram). Sobre a trilha sonora não preciso nem comentar, é sacanagem.

Trailer:

Vendo de novo hoje, como já comentei, descobri que o muleque que interpreta ele como criança é seu filho de verdade, Christopher Wallace Jr.

Hoje vamos de gangsta rap. Mas gangsta de qualidade. Notorious B.I.G., ou Biggie Smalls.

Infelizmente perdemos esse, que pra mim, é um dos melhores letristas de rap que já vi; sem falar no flow que o cara tinha. Perdemos não só Notorious, mas também Tupac. Por briga boba entre os dois, acabou não restando nenhum.

Notorious B.I.G. – Warning

Muitos irão descordar, mas, na minha modesta opinião, Notorious foi muito melhor que Tupac. A música ganhou com os dois, isso é o que importa.

Humankind

Junho 29, 2009

Ainda sobre comunicação e afins, o VT institucional da agência Leo Burnett (ela de novo) a baixo é uma verdadeira aula sobre os rumos que a comunicação e a publicidade estão tomando.

Em poucas palavras, o filme fala sobre a importância da comunicação voltada para o indivíduo e não mais apenas para as marcas ou produtos.

É o conceito “Humankind”, explicado de maneira bem didática e simples no vídeo. O clique no play vale por uma palestra inteira.

Fonte: Bicho de Goiaba

Anistia Internacional

Junho 29, 2009

Não faz muito tempo eu encontrei 2 boas peças publicitárias para a Anistia Internacional que me chamaram a atenção.

Uma é o ponto de ônibus (mobiliário urbano) de Hamburgo, na Alemanha. A estação possui uma câmera que identifica os olhos das pessoas próximas para mudar as imagens que estão sendo exibidas. Caso esteja alguém olhando para o anúncio, a imagem que aparece é a de um casal sorridente. Mas, quando o espectador vira o olhar para outra direção, o painel mostra a imagem do homem agredindo a esposa.

Se a pessoa olhar novamente, tudo “volta ao normal”, com alguns segundos de atraso, para que o transeunte impactado perceba do que o anúncio se trata.

Texto no quadrado amarelo diz: “Acontece quando ninguém está olhando.”

Muito bom.

Este filme foi eleito o 11˚ lugar no Leo Burnett Cannes Prediction deste ano – que, como já dito aqui, é a relação anual da agência multinacional dos filmes e cases de maior chances no festival de Cannes.

Agência: Leo burnett

Ações como estas nos mostram que a publicidade pode utilizar de sua arte e persuasão não apenas para vender, mas também para interferir, influenciar e engajar de maneira positiva toda a sociedade.

Fonte: Bicho de Goiaba e CCSP