A revolução inevitável

Novembro 23, 2009

Você é daqueles que acham Orkut, Facebook, Twitter e outas mídias sociais apenas uma moda passageira? Ou não vê utilidade, acha que não passam de poços de futilidade?

Talvez não esteja enxergado a coisa abaixo da superfície. Convido-o a mergulhar, surpreenda-se.

via Blog do Link

Anúncios

Retomando o post do Pedro sobre as redes sociais, fica a dica do livro, cujo nome intitula este post.

Escrito por Juliano Spyer, o primeiro “e-book” em português sobre o Twitter é um guia prático para pessoas e organizações que querem descobrir e explorar o potencial do serviço.

capa_reduzida01

Release oficial:

O que é Twitter? Para que serve? Por que todo mundo só fala nele? Como fazer parte da tuitosfera? Essas dúvidas que muita gente tem, mas não sabia para quem perguntar, agora já podem ser respondidas. Elas estão no primeiro guia online sobre a ferramenta. “Tudo o que você precisa saber sobre Twitter (você já aprendeu em uma mesa de bar)” foi lançado pela Talk Interactive nesta segunda-feira (10/08) por meio do Twitter, é claro (http://www.twitter.com/lets_talk). O conteúdo ficará disponível na internet sob licença Creative Commons, permitindo que qualquer pessoa leia, repasse e ajude a atualizar o livro colaborativamente.

Com 46 capítulos, o livro é dividido em três categorias: Tudo o que você precisa saber; Negócios, jornalismo e política; Uso avançado do Twitter. Trata-se de um manual prático com orientações sobre como encontrar pessoas, o que é seguir e ser seguido e como o serviço pode ser utilizado de forma simples e eficiente. “O Twitter está crescendo muito no Brasil. Cada vez mais, novos usuários entram nesta rede, aumentando sua relevância. Mas as dúvidas sobre o Twitter ainda são muitas. Por isso tivemos a idéia de produzir um manual prático. O material vai ajudar muita gente”, diz Luiz Alberto Ferla (@ferla), CEO da Talk Interactive.

Segundo Ferla, o conteúdo tem ainda importantes dicas para quem deseja utilizar a ferramenta para fins corporativos e até para ações em campanhas políticas.

“O livro vai do básico ao avançado, abrangendo todos os níveis de conhecimento a respeito da ferramenta”

A idéia do livro surgiu e foi desenvolvida dentro da Talk a partir das dúvidas que muitas pessoas têm em entender essa ferramenta e também sobre a dificuldade de muitos tuiteiros em definir o serviço.

“É difícil explicar o que é o Twitter para alguém com noções básicas de uso da Web. Você pode, por aproximação, dizer que é uma mistura de blog e MSN ou pode ser específico e falar que é uma ferramenta para micro-blogagem baseada em uma estrutura assimétrica de contatos, no compartilhamento de links e na possibilidade de busca em tempo real, mas dificilmente isso convencerá o seu interlocutor a usar o serviço”, diz Juliano Spyer (@jasper), redator da obra e integrante do time da Talk.

Dados do livro:

– Título: Tudo o que você precisa saber sobre o Twitter

– Autor: Juliano Spyer

– Criação: Talk Interactive

– Páginas: 110

Faça o download abaixo, de acordo com a resolução:

baixa 3 MB

média 6 MB

alta 10 MB

Saramago e o grunhido

Julho 30, 2009

José Saramago – que é também blogueiro, como todos sabem (caderno.josesaramago.org) – respondendo ao Globo o que pensa sobre o Twitter:

“Nem sequer é para mim uma tentação de neófito. Os tais 140 caracteres refletem algo que já conhecíamos: a tendência para o monossílabo como forma de comunicação. De degrau em degrau, vamos descendo até o grunhido.”


Sem mais.

O que essa equação significa? É estranha, eu sei. Mas irei justificá-la.

Assistindo, agora pouco, às 10h da manhã, ao canal Globo News, me deparo com a seguinte história:

Abordando o velório público de Michael Jackson e contando como será organizado, realizado e tudo mais, o repórter da Globo que está em Los Angeles (perdão mas não lembro seu nome), conta como conseguiu acesso ao velório. Lembrando que os ingressos foram sorteados pela internet e ainda estão valendo ouro, já que nesse momento faltam pouco menos de 4 horas para o início da “cerimônia”.

Ele disse que ontem, segunda-feira, uma brasileira que foi a Los Angeles especialmente para a ocasião, o abordou perguntando se ele, repórter, poderia ajudá-la a conseguir um ingresso para entrar no Staples Center (local onde ocorrerá o velório) e deste participar. Nisso, o repórter, mas uma vez me desculpe por não lembrar o nome, entrou no Twitter e escreveu uma mensagem em inglês perguntando se alguém poderia ajudar a brasileira, Marcela, a entrar no estádio.

Agora que vem o porquê da equação.

Passados algumas horas, a brasileira recebe um email de um canadense que tinha dois convites. Este manda para ela os códigos dos dois, assim, de graça. Marcela ficou com um e deu um para o repórter. Isso porque estão cobrando o olho da cara por um convite. Através do Twitter, e da sorte (se é que esse “artifício” existe), a brasileira e o repórter estarão no lugar que milhões de pessoas gostariam de estar.

michael-twitter.

Viva o Twitter, vivas as redes sociais, viva as pessoas solidárias. Espero um dia ter essa sorte, não para um velório, mas quem sabe para uma Copa do Mundo.

Tvviter. Cuidado!

Maio 26, 2009

Essa é para os usuários da rede social Twitter.

twitter

O “New York Times” divulgou que o site passou a ser usado por golpistas de olho nas informações pessoais dos internautas. O objetivo dos criminosos é roubar login e senha dos usuários, para sugerir aos seguidores desses perfis a visita a sites de conteúdo adulto. A notícia foi dada com base em informações de Rik Ferguson, especialista da empresa de segurança Trend Micro. Segundo ele, na última quinta-feira, 21 de maio,”hackers” parecem ter dado início a um golpe conhecido como phishing scam. Acredita-se que esse golpe já tenha feito várias vítimas.


Phishing Scam é um tipo de golpe virtual baseado no envio de e-mails, sugerindo que os internautas baixem arquivos ou visitem sites fraudulentos. Pode também ser aplicado na oferta de links, para páginas incorretas, em variados sites, blogs e redes sociais. Quando abrem os arquivos ou visitam esses endereços, as vítimas podem infectar seus computadores involuntariamente. Geralmente, essas pragas instaladas na máquina têm como objetivo roubar informações pessoais dos usuários de internet.


Ao jornal americano, Rik afirmou que os criminosos criaram diversas contas falsas no site, com a qual passaram a seguir muitos internautas. Quem visitava esses perfis e clicava no link sugerido era redirecionados para um site fraudulento, que imitava o Twitter, onde era solicitada a digitação do login e senha. A página falsa levava o nome de Tvviter, substituindo o “w” por dois “v”. Ao digitar as informações pessoais, os golpistas conseguiam acessar os perfis verdadeiros e sugerir neles links de páginas com conteúdo pornográfico.

Segundo o “New York Times”, o Twitter já tirou do ar todas essas mensagens e também anulou as senhas das possíveis vítimas do golpe, para que elas tivessem de criar outras combinações.

Fonte: Portal G1

Será? Então preste bastante atenção ao seu diário de 140 caracteres e não dê mole. Tvviter não é Twitter, nem todos os links devem ser acessados, nem todos os perfis são reais.


Ricardo Rocha

Pede pro estagiário.

Maio 19, 2009

O Twitter é bacana? Sim, eu uso, você talvez use, muita gente usa. A ferramenta é fácil de manejar, apresenta qualidades e um potencial viral poucas vezes visto. É claro que também tem lá seus defeitos. Não me proponho a explicar aqui quais são os erros e acertos, não falta informação a respeito na rede. Sugiro apenas que você entre, experimente, goste ou abandone.

O que há tempos chama minha atenção é a “moda” entre as empresas de chegar nas redes sociais de qualquer maneira. A esperança entre os que regem o mundo corporativo é que o perfil da empresa em uma rede social confira um caráter cool, ou no mínimo simpático, para seus clientes. Atitude louvável, regida pelos nobres sentimentos do lucro. Mas, e tudo tem um porém, será que vale a pena? A resposta parece ser obvia, mas não é.

As redes sociais representam uma via de mão dupla entre empresa e cliente. Não podem ser tratadas como lugar para despejo de promoções ou informações institucionais maquiadas com linguagem coloquial. E isso é o que mais se vê, seja no próprio Twitter, Orkut ou Facebook. Mais, a empresa tem uma imagem suficientemente sólida para encarar os consumidores tão de perto? Apple e Google tem, nem assim arriscam perfis ou avatares própios. Malandro é malandro, mané é mané.

Você pode conferir um excelente debate sobre o tema no ótimo Braincast TV.

Pedro Franco